Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

The name is Mia

Por uma sociedade livre de cinismo

The name is Mia

30
Jul18

Vamos falar de boleias

Mia

e59b9e08.gif

 

Vamos falar de boleias? Sim vamos. Vamos falar do assédio que pode gerar uma simples boleia.

A capacidade do ser humano de utilizar o pedido de boleia com segundas intenções já não me surpreende.

Colegas de trabalho que têm que ir a uma formação longe, colegas de escola que partilham percurso e combinam para minimizar custos, amigos depois de uma jantarada dão boleia uns aos outros. Até aqui nada de especial.

O problema começa quando existe um ou uma que tira partido da boa vontade de outro. A partir daqui, começa o abuso e o assédio. Quem ofereceu boleia começa a sentir que é obrigação e quem recebe boleia inicia um processo químico no cérebro que induz ao sentimento de posse.

Afinal já não é um grupo, mas apenas dois que têm que ir a formação longe.

Afinal os que partilham percurso, já são apenas dois e desses dois apenas um é que leva o carro.

Afinal o grupo de amigos, transforma-se em apenas um ou dois e a boleia só da jeito a quem a recebe.

Mas como a ideia tem precedentes, quem pede boleia acha que pode continuar usufruir e vai mais longe. Partilha de custos fica esquecida no meio da conversa. Uso e abuso de contacto telefónico para "combinar".

O esquecimento de objectos também é recorrente, carteiras, cachecóis, a garrafa de agua xpto, o que vier a ideia. Para a boleia não fugir, claro.

E por ultimo, a cartada final, a borrifadela que falo neste post. A bela da borrifadela no carro, como quem diz, eu estou aqui!

 

 

 

 

Mais sobre mim

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
counter free